Design Analysis: Rolls-Royce VISION NEXT 100

Vou confessar: quando vi esse carro pela primeira vez eu pensei duas vezes. Fiquei na dúvida. A primeira reação foi não gostar. É meio natural, em geral conceitos muito diferentes do comum costumam causar estranheza.

E com esse não foi diferente. O Rolls-Royce VISION NEXT 100 tem uma proposta bem ousada: avançar 100 anos no futuro! Na verdade, todo o grupo BMW entrou nessa. Começou com a própria BMW e semana passada apareceram mais dois membros da família: Rolls-Royce e Mini, ambas empresas do grupo. Diz a lenda que em breve vai vir uma moto também. Vamos aguardar...

Mas por hoje o papo é sobre o primo rico. O Rolls-Royce é o símbolo do glamour, da riqueza e da classe, e isso não deve mudar. Nem nos próximos 100 anos! Mas daqui a 100 anos nós vamos ter mais tecnologias, essa história de dirigir carro com as mãos vai ser coisa de velho e a moda vai ser comando de voz (já falamos sobre um conceito assim nesse post).

Mas o que esse cara tem de diferente? Acho melhor começar pelo que ele tem de igual! Como sempre, vamos comparar: dessa vez vão ser o conceito e o Wraith, um modelo um pouco mais "arrojado" que os outros modelos da marca. As semelhanças aqui são: caimento da linha do teto, que vai direto pra traseira, como em um fastback; e superfície em "L" na lateral. No Wraith essa superfície fica bem deslocada, dentro da região da porta, acompanhando o friso. No conceito ela é bem mais avançada, perto da roda dianteira.

O que eu gostei nesse carro é que, apesar dele ser uma visão do futuro, ele tem características de estilo retrô, como a grade (e essa era obrigatório ter) e a pintura two tone, com duas cores, bem comum nos carros da Rolls-Royce. Além disso, temos as rodas meio escondidas, que dão um ar bem clássico ao modelo. Sem os pneus aparecendo o carro parece uma nave flutuando pelas ruas. Com uma peça retrô ("tampa" da roda) eles conseguiram deixar o carro futurista.

A abertura das portas é outro ponto muito importante do conceito: não só a saída, mas a entrada do veículo deve ser triunfal. Percebeu a luz vermelha no chão? Brega, né? Parece coisa de Need for Speed, lá da adolescência, xuning! Nada disso! A luz é o tapete vermelho se estendendo pro item mais importante do carro: o passageiro!

Outros detalhes que fazem toda a diferença: a modelo da famosa estátua "Spirit of Ecstasy", que adorna o capô de todos os carros da marca até hoje, foi Eleanor Thornton. Adivinha o nome da "voz" que interage com os passageiros no interior do carro? Por falar em nome, já reparou nos nomes que estão nas malas?

Esse carro pra mim foi um símbolo de como nossos julgamentos acabam sendo bem precipitados. Na primeira olhada eu condenei, achei feio, estranho, mas deixei na minha listinha e com o tempo e as pesquisas percebi que tinha muita coisa por trás. Não é só um conceito qualquer, é a essência da marca levada pro futuro! Tem carro que você pode achar feio, mas faça seu trabalho de casa antes de dizer qualquer coisa. Estude, leia e entenda o que quiseram fazer naquele projeto.

Resumindo, não achei o conceito bonito, continuo achando um pouco estranho, mas entendo o trabalho e os principais pontos do projeto. Se quiser mais detalhes, nesse vídeo o Giles Taylor, diretor de design da Rolls-Royce, explica bastante coisa. E vou deixar umas imagens a mais aqui embaixo! Não esquece de curtir nossa página no facebook, seguir nosso Pinterest e se cadastrar na newsletter!! Tem muita novidade vindo e vocês não podem ficar fora!

Fontes

Imagens e Vídeos: BMW Group/Rolls-Royce
GIF: Via Giphy

Já viu esses posts?

Comentários:

Quer comentar, reclamar, elogiar ou espernear? Fique à vontade! Mas lembre-se de 2 coisas:

  1. Seja educado! Pense duas vezes antes de enviar alguma coisa: você mostraria esse seu comentário para sua vó? Não?! Então use o bom senso!
  2. Quer fazer propaganda? Os comentários não servem pra isso. Mande um email para nós através do Contato.

Qualquer comentário que não respeite essas duas regrinhas básicas de convivência serão excluídos sem qualquer aviso prévio. De resto: a casa é sua!