>

Entrevista com Marcos Beltrão

Já imaginou quem criou o modelo 3D do Porsche 908/04? Marcos Beltrão, um brasileiro do outro lado do mundo, foi o responsável por transformar os sketches e renderings do Alan Derosier em um modelo 3D. Ele contou um pouco de sua história e da do projeto também. Se quiser acompanhar mais o trabalho dele, só dar uma olhada no Behance!

alias_screen_05.jpg

Marcos Beltrão

Um BR por trás do Porsche Vision 908/04


1.    Quem é Marcos Beltrão? Por que te chamam de meninão?! Onde você trabalha? Quais as suas principais atividades hoje?

Modelador de Alias na área de design de transportes/automotiva e fotógrafo de horas vagas. Meninão foi o apelido que ganhei na época em que comecei a trabalhar com Alias, acredito que era porque na época eu ainda era muito novo e sempre dava umas fora, então esse apelido marcou bem e ficou ate hoje, é até mais fácil de lembrar do que meu nome rs. Atualmente trabalho na Qoros, montadora chinesa que tem parceria com a Chery. Minhas atividades, fora o trabalho, são projetos pessoais como o recente Porsche 908/04 e fotografia, também para a área automotiva (www.fivesphere.com).

2.    Como você entrou no ramo automotivo? Como você aprendeu a modelar?

O modo como entrei nesse ramo foi um pouco fora de regra pois ainda não completei meus estudos, comecei muito cedo e ficou difícil conciliar faculdade e trabalho. Desde muito criança eu gostava de desenhar carros, não existia internet naquela época e minhas grandes inspirações estavam na minha família, como meu primo Vladimir Vieira e meu pai, um profissional na área de design de transportes e o outro, na área de arquitetura. Quando comecei a aprender AutoCAD aos 12 anos para ajudar meu pai com os desenhos de arquitetura, eu quis fazer carrinhos no computador - acho que foi nesse momento que meu interesse pelo 3D começou. Fora o papel, minha única ferramenta continuou sendo o AutoCAD até o momento em que pude ter acesso a internet e conhecer melhores ferramentas para fazer carros em 3D. Depois que descobri o Alias foi como sair da “roda quadrada” para uma “roda redonda”. Através da internet também conheci profissionais que puderam me recomendar um curso de Alias. Depois de fazer um curso continuei treinando em casa, acredito que ter “modelado” em AutoCAD anteriormente, mesmo sendo carrinhos completamente “quadrados”, ajudou muito no aprendizado do Alias. Continuei enviando meus modelos para a empresa onde fiz o treinamento e com o passar do tempo surgiu a primeira oportunidade de trabalho, na Fiat em Minas Gerais. Foi a partir daí, aos 19 anos, que comecei efetivamente a trabalhar no ramo automotivo.

3.    O que você recomenda para quem está iniciando na modelagem 3D? O que você considera mais importante para um modelador se destacar?

Eu diria para quem está iniciando para fazer bastante exercício de observação, observar bastante como a luz ou os reflexos se comportam em cada tipo de shape e tentar imaginar como seria um modelo 3D daquele objeto, como deveria ser dividido as superfícies/patches, etc... Mais importante do que a ferramenta que você vai usar, é saber executar com fidelidade o shape que você deseja e prestar atenção nos detalhes. Na minha opinião, para se destacar como modelador você precisa prestar muita atenção nos detalhes, em todos aspectos, e reproduzi-los de forma fiel. Mesmo uma única curva tem seus “detalhes”, como por exemplo a maneira que ela é desenhada, a proporção, etc... Uma curva em um objeto ou em um sketch pode, a primeira vista, parecer simplesmente um arco ou uma reta, mas na verdade possui diferentes valores de raio. A maneira que o valor de raio muda dentro de uma curva resulta em diferentes formas, ou diferentes “atitudes”, como costumamos dizer no ramo automotivo. Então, o desafio do modelador é interpretar aquela atitude e transferir para o 3D de forma fiel ou aprimorada. E isso vale para as superfícies também, pois as superfícies também são diversas curvas, como as diversas linhas que formam um tecido.


4.    O que é o Porsche 908/04? Qual a proposta inicial? Como começou? Qual o conceito por trás dele?

O projeto do Porsche 908/04 é um trabalho em grupo desenvolvido no tempo livre entre profissionais da área automotiva. A principio, ele é uma releitura, uma interpretação atual, do clássico Porsche 908 LH de 1968, um carro para as provas de LeMans. O projeto nasceu em Julho de 2015, na ‘época eu estava trabalhando na Chery junto com o Alan Derosier, designer do carro e posteriormente líder do time. O Alan já tinha feito o primeiro sketch do carro há alguns dias, e teve uma boa repercussão na internet. Quando ele me perguntou se eu gostaria de fazer um modelo 3D daquele sketch eu não pensei duas vezes, até porque seria “só por diversão”, algo que poderíamos fazer em algumas semanas. No início, tínhamos nenhum plano de fazer um time, dividir tarefas e dedicar tanto tempo no mesmo projeto, queríamos simplesmente fazer um 3D. Decidimos então dedicar umas horinhas depois do expediente para fazer o 3D, então sempre que podíamos extender um pouco, trabalhávamos no Porsche. Mas o projeto que era para ser somente algumas semanas começou a ganhar complexidade e precisávamos aumentar o time. No final, cada um pode desenvolver uma parte do projeto e pudemos fazer algo bastante completo. O conceito do projeto é de um carro puramente mecânico, nada de eletrônicos ou cambio automático. Uma releitura moderna mas com fortes raízes no verdadeiro espírito de corrida. (Site do projeto: www.porschevision908.com)

5.    Quais foram as principais referências e inspirações durante o desenvolvimento?

Nossas principais referencias foram os clássicos de corrida da Porsche da década de 70, e tivemos diversas fontes de inspiração como Product Design, Aircraft Design, peças mecânicas e filmes de ficção científica como Star Wars e Oblivion. O Alan sempre buscava inspirações em coisas com shape puro e com complexidade nos detalhes.

6.    Como a Porsche soube do projeto? Como foi o contato com vocês? O que mudou no projeto depois da “entrada” da Porsche no time?

O setor de marketing da Porsche viu por acaso o nosso projeto na internet. Eles nos contataram depois de aproximadamente 6 meses da divulgação do primeiro modelo (versão com aerofólio retrátil). Estávamos com receio de que fosse algo nos advertindo sobre o uso do nome da Porsche, que deveríamos retirar o nome ou algo assim, mas foi completamente oposto. Foi a melhor recompensa que tivemos até agora, algo que nenhum de nós estava esperando. Eles simplesmente disseram que gostaram do projeto e perguntaram se gostaríamos de fazer um pequeno vídeo, contanto a historia sobre o projeto para ser divulgado no canal da Porsche do YouTube. Como naquele momento o interior ainda não tinha sido divulgado e ainda estávamos trabalhando no projeto, as coisas que mudaram depois que a Porsche entrou no jogo foi que finalmente teríamos um modelo em escala, que foi totalmente pago pela Porsche, e também decidimos dar uma leve modificada no exterior para acompanhar a divulgação do vídeo e do interior. Foi então que criamos a versão RSR (versão com o aerofólio grande) baseada nas 4 últimas versões de livery da Porsche para LeMans (2016 e 2015).

7.    A última, que não tem nada a ver com a história: se você pudesse colocar um outdoor em qualquer lugar do mundo, com qualquer mensagem, imagem, o que você quisesse nele, o que teria e onde você colocaria?

Poxa essa pergunta ‘e bem complicada... mas eu acho que eu colocaria em São Paulo, talvez perto de alguma escola estadual. Seria alguma frase para motivar os estudantes, para que sempre mantivessem seus objetivos bem claros ou que buscassem seus interesses até encontrar, pois só assim dariam o melhor de si. ‘E bastante triste ver jovens terminando o ensino-médio e não sabem o que fazer, não sabem se vão fazer faculdade e não sabem qual faculdade.