Entrevista com Rob3rt Design!!

Um dos caras que vem mandando muito bem nas ilustrações é o Robert Ramos. Ele faz montagens de carros modificados, preparados para corrida, estilo widebody e vários outros. O mais legal é que ele usa carros comuns aqui do Brasil!

Aqui está nossa pequena entrevista com ele! Se curtiu é só seguir o trabalho dele nas redes sociais!

Instagram: @rob3rtdesign

Facebook: Rob3rt Design https://www.facebook.com/rob3rtdesign/

ArtStation: https://www.artstation.com/artwork/k1NWA


1.    Para quem não conhece, quem é Robert Ramos? Quais as suas principais atividades hoje?

Olá meu nome é Robert Ramos, tenho 25 anos. Sou apaixonado por carros desde de sempre, principalmente a cultura Japonesa. Meu carro preferido de todos é o GTR R35, sou fanático por Nurburgring, famosa pista na Alemanha, onde quem sabe um dia irei realizar meu sonho em pilotar. Hoje eu estudo e trabalho, quando tenho um tempo faço meus projetos personalizados profissionalmente para clientes e por hooby também.

2.    Como começou sua história com carros? Você fez algum curso, faculdade?

Essa paixão por edição dos carros, começou a mais de 9 anos, quando eu conheci a ferramenta milagrosa chamada Photoshop. Fiz um curso de aperfeiçoamento em web e design gráfico com 16 anos, e pude aperfeiçoar um pouco mais as minhas técnicas. De lá pra cá sempre tive vontade de manipular e projetar carros. Alguns anos a cultura do Virtual Tuning era muito mais forte, graças aos filmes da franquia Velozes e Furiosos. Hoje em dia ela não é muito valorizada até por causa do estilo de personalização, que mudou muito. Mas isso vem mudando, cada vez a energia e a paixão por carros faz crescer a cada dia.
Atualmente faço graduação em Design Gráfico na UNA.

3.    Quais as técnicas que você utiliza? Como você aprendeu?

Não têm muito segredo, existe uma ferramenta chamada Pincel (Brush) no photoshop que praticamente é a que mais uso, também uso bastante texturas e efeitos como poeira, fumaça, chuva, arranhões tudo para deixar uma aparência mais realista nos carros. Aprendi praticando e praticando, sempre inspirando em grandes nomes do Virtual Tuning. 

4.    Quais as suas principais referências? Fora do Brasil é comum projetos desse tipo, mas aqui ainda não. Acha que o Brasil está começando a criar uma cultura de customização mais profissional? Você vê alguma empresa brasileira chamando atenção nesse segmento?

Eu busco sempre referências gringas, customização americana e japonesa. O Brasil ainda é muito pequeno em comparado a esses países, em relação a customização de carros, devido ao custo das peças. Impostos e mais impostos dificultam ainda mais o desenvolvimento de diferentes customizações. Mas isso vai mudar, empresas com a Craw.Works.Design e AWBK todas situadas em SP, são fabricantes de kits de personalização, os famosos WideBody,  estão cada vez mais dispostas a mudar esse cenário. São grandes iniciativas que têm tudo para dar certo. 

5.    O que serve de inspiração para os teus projetos? Onde você vai buscar ideias?

Minhas inspirações são customizações Japonesas, as grandes empresas como Liberty Walk e Rocket Bunny são minhas fontes. Também busco inspirações em grandes nomes do Virtual Tuning como Hugo Silva, Yasid Design e especialmente Khyzyl Saleem, um dos melhores no que faz.

6.    Quanto tempo leva para criar um projeto? Algum deles já virou realidade?

Geralmente vai depender das modificações, o que o cliente pedir, se forem simples levam cerca de 2 a 4 dias, gastando umas 4h por dia direto. Agora se for modificações extremas e bem detalhista pode chegar a 5 a 7 dias. Nenhum projeto virou realidade ainda, mas creio que em breve podemos criar vários para se tornarem realidade.

7.    A última é um pouco estranha, mas eu sempre pergunto: se você pudesse colocar um outdoor em qualquer lugar, onde você colocaria e o que teria nele?

Colocaria aos arredores das pistas de corrida, exemplo a de Interlagos, onde concentra o maior numero de entusiastas que curtem modificações em seus carros. Acho que seria um ótimo local para divulgação de meu trabalho.