Mercedes-Benz Generation EQ: Ameaça ao reinado da Tesla

A Mercedes-Benz não para! Os caras estão anunciando modelo atrás de modelo, desde o Vision Maybach até o Vision Van e, é claro, no Salão de Paris eles marcaram presença também com o Generation EQ. Com um conceito quase pronto para produção a Mercedes chega com o pé na porta ameaçando a até então isolada Tesla.

O Generation EQ é um SUV elétrico (2 motores dianteiros) e tração nas 4 rodas. Apostando em um segmento novo para todas as montadoras, a Mercedes-Benz utilizará uma plataforma única e versátil para os diversos veículos da família EQ. A sigla vem de "Inteligência Elétrica" - termo derivado dos valores da própria marca: "Emotion and Intelligence".

Essa nova geração de veículos da Mercedes utilizará uma arquitetura única desenvolvida para carros elétricos: tudo nela é variável e versátil - do entre-eixos à largura e até as baterias - e funcionam como blocos de Lego se encaixando para montar diferentes veículos.

 

Design: Electro-look

Seguindo a filosofia de design da empresa, no Generation EQ, os designers buscaram interpretar a "Sensual Purity" para criar um carro moderno com visual "eletrônico". Isso fica nítido na nova frente do carro.

Como marca registrada da nova família, o painel preto começa na frente e acompanha o capô e o teto até a traseira. Nele, as diferentes luzes definem o tema do veículo e redefinem a famosa grade da Mercedes-Benz.

No side view podemos ver uma proporção bem interessante: rodas e caixas de roda grandes e overhang dianteiro muito curto. (O overhang dianteiro é a distância entre a placa da frente e o início da roda dianteira; o overhang traseiro é a distância entre o término da roda traseira e a placa traseira. De maneira simples: é o que fica para fora das rodas). Por exemplo, compara o overhang dianteiro com o do Evoque e do Macan. São bem maiores que o da Mercedes, certo? Por ser um carro elétrico não precisa de tanto espaço para um motor ali na frente.

Além disso, reparou no retrovisor? O vidro forma uma pontinha lá na frente, de onde aparece o retrovisor, quer dizer, câmera.

A traseira tem visual um pouco mais "comum" que a dianteira, mas o grande diferencial desse carro está no interior:

A Mercedes sempre manda bem no interior, principalmente nos conceitos elétricos. O foco, nesse caso, são controles sensíveis ao toque, presentes no volante e várias outras partes do carro.

Assim como no exterior, o interior possui vários elementos iluminados. As cores dos LEDs variam em diferentes situações: quando o motorista entra no carro as cores são mais suaves para recebê-lo, quando começa a andar elas mudam. Dá para ver isso nesse vídeo, a parir de 8:50:

Nesse vídeo vemos a presença de telas e displays no interior: o painel é um grande display LCD de 24" e atrás dos bancos dianteiros existem telas para os passageiros também. Pequenos detalhes interessantes: a letra "Q" do logo EQ é o símbolo universal "ON/OFF" e os pedais de acelerador e freio possuem símbolos de "+" e "-".

O design em si é interessante, tem seus pontos legais, mas o principal desse conceito da Mercedes-Benz (de novo!) é o posicionamento estratégico. Segundo disse Dieter Zetsche, head da Mercedes-Benz Cars: "Estamos prontos para lançar uma ofensiva de produtos elétricos que vão cobrir todos os segmentos, do compacto ao luxuoso." (Tradução livre).

Isso para mim é uma declaração de guerra à Tesla...


Comentários:

Quer comentar, reclamar, elogiar ou espernear? Fique à vontade! Mas lembre-se de 2 coisas:

  1. Seja educado! Pense duas vezes antes de enviar alguma coisa: você mostraria esse seu comentário para sua vó? Não?! Então use o bom senso!
  2. Quer fazer propaganda? Os comentários não servem pra isso. Mande um email para nós através do Contato.

Qualquer comentário que não respeite essas duas regrinhas básicas de convivência serão excluídos sem qualquer aviso prévio. De resto: a casa é sua!