Peter Schreyer e o início do design da KIA

Comentamos rapidamente sobre o trabalho que o Peter Schreyer tem feito na KIA nessa matéria aqui e hoje vamos falar com um pouco mais de detalhes o quão importante ele e seu time foram pro desenvolvimento da atual linguagem da marca.

Se virmos um carro da KIA hoje reconhecemos facilmente, mas até poucos anos atrás isso era bem diferente. Até o início dos anos 2000, os carros da KIA eram bem apáticos, bastante sem graça.

Se liga na beleza que era o KIA Cerato. (Fonte: Wikipedia)

Sabendo que os carros não eram nenhuma obra de arte, os executivos da KIA decidiram investir em Design, focando no mercado europeu, e precisavam de alguém com experiência para criar uma identidade única pra KIA e guiar o time. Decidiram chamar o Peter Schreyer, que passou grande parte da sua carreira na Audi.

Um alemão formado pela Universidade de Munique e com passagem pela Royal College of Art, Peter tinha muita experiência e entendia tudo de mercado europeu. Foi chief designer da Audi entre 1994 e 2002, revitalizando a marca com modelos como o Audi TT, por exemplo; foi chief designer (entre 2002 e 2005) e head de advanced design na Volkswagen, antes de ir para a KIA em 2006 (vale dizer que entre os prêmios que ganhou está o Red Dot, um dos maiores prêmios de design do mundo).

Parecia ser a pessoa certa. E era! Peter arregaçou as mangas e começou pelo começo: um símbolo. A KIA, como vimos antes, não tinha nada de especial e essa é a pior característica que o design de um carro pode ter. Pode chamar de feio, mas ignorar não dá! O típico exemplo do carro que não transmite emoção nenhuma tinha que mudar.

E a KIA precisava de um símbolo que representasse a essência da marca. Uma marca coreana que planejava atacar o mundo. E o Peter e sua equipe foram na história da Coréia resgatar o tigre: um animal sagrado na cultura coreana. Era um sinal de boa sorte, principalmente o tigre branco, ainda mais nobre que os tigres comuns. O animal está sempre presente em pinturas, estátuas e até foi escolhido como mascote das Olimpíadas de Seoul.

Fierce Tiger, pintura no Museu Nacional da Coréia; nariz do tigre, inspiração para a famosa grade da KIA. (Fontes: Fierce Tiger by Sim Sajeong e Tiger Nose)

Nas palavras do próprio Peter Schreyer, eles precisavam de um rosto para os carros, uma marca poderosa que os identificassem como carros da KIA. Nada melhor do que o tigre: um animal poderoso e extremamente conectado às origens coreanas da empresa. Surgiu então o Tiger Nose, o nariz do tigre, a marca que vemos hoje em todos os carros da empresa.


Comentários:

Quer comentar, reclamar, elogiar ou espernear? Fique à vontade! Mas lembre-se de 2 coisas:

  1. Seja educado! Pense duas vezes antes de enviar alguma coisa: você mostraria esse seu comentário para sua vó? Não?! Então use o bom senso!
  2. Quer fazer propaganda? Os comentários não servem pra isso. Mande um email para nós através do Contato.

Qualquer comentário que não respeite essas duas regrinhas básicas de convivência serão excluídos sem qualquer aviso prévio. De resto: a casa é sua!