Start with why: Honda CARpet

Imagine juntar os principais studios de design do mundo com a missão de projetar um futuro distante e mirabolante! Sem package, sem engenharia, sem medidas e regras a seguir, apenas criar o futuro!

Esse é o LA Design Challenge!

Se não conhece, dá um google que vale a pena! Nesse post eu fou focar no LA Design Challenge de 2014, que tinha o tema:

"Sentindo o futuro: Como os carros vão interagir conosco em 2029?"

(Original: "Sensing the Future: How Will Cars Interact with Us In 2029?")

Já parou pra pensar como vão ser os carros daqui a 15 anos? Já existe carro hoje que anda sozinho, carros comuns já fazem baliza e tem computadores de bordo bem "inteligentes". Imagina daqui a 15 anos... Vai ter volante? Vai ter roda? Vai ter motor?

Os studios da Honda USA e Japão, Nissan, Qoros e outros imaginaram e quem levou o troféu pra casa foi o time da Honda de Tokyo com o conceito CARpet.

Todo o conceito se baseia na experiência de andar de carro. Em 2029 dirigir não será comum, você vai entrar no carro e aproveitar a viagem de verdade. Olhar a paisagem e relaxar no que parece uma cama sobre rodas!

Nada de volante, banco, velocímetro. Tudo se resumiu a uma superfície maleável que parece viva e reage aos sons, toques e gestos.

04CARpet.jpg

Dentro do veículo existe a Honda ball: um volante/computador de bordo por onde o usuário (não mais motorista) interage com o veículo. Ele tanto pode ter todo o controle do trajeto, como pode simplesmente aproveitar e nem se preocupar com o que acontece ao redor.

Todos os studios mostraram conceitos diferentes e interessantes, com ideias únicas e visões de como seria o futuro, mas o grande lance da Honda foi acertar no feeling, no user experience! O fato de ser algo completamente diferente do que é um carro hoje foi o que premiou o time.

Repara em cada um dos outros projetos e me diz o que você sente. Isso mesmo, o verbo é SENTIR! Olha o tema do concurso: "Sentindo o futuro..."! Foi por isso que eles ganharam: por que o conceito da Honda tinha um ótimo "por que". Conceitualmente está tudo bem amarrado. Os próprios boards mostram quase nada do carro em si (rodas e etc), tudo te induz a olhar pro interior, pra imaginar o conforto, a interação quase subconsciente, a tranquilidade que é andar num carro desses.

Uma vez num projeto bem conceitual meu mentor insistia em perguntar por que eu havia tomado tal decisão ou por que eu tinha escolhido isso e não aquilo. E toda hora ele perturbava "Por que assim?", "Isso tem a ver com o conceito?", "Olha pro sketch e olha pro conceito: estão falando a mesma coisa?". A essência do projeto deve estar nítida. É bater o olho e ver o que significa. E esse "por quê", essa essência que faz um projeto se destacar.

Tem um livro muito bom chamado "Start with why" que explica bem isso. Antes de você fazer qualquer coisa você precisa de um "por quê". Não é "o quê" nem "como", sem um "por quê" seu projeto náo será nada. E isso ficou bem nítido nessa competição: vários studios, de diferentes partes do mundo, com ideias incríveis e quem levou o prêmio foi o conceito que parecia várias outras coisas, menos um carro, Mas quando você entende o "por quê" dele você sente(!) o que ele quer transmitir e isso faz toda a diferença!

Tem mais fotos no nosso Pinterest!

Fontes

Fotos: LA Auto Show

Já viu esses posts?


Comentários:

Quer comentar, reclamar, elogiar ou espernear? Fique à vontade! Mas lembre-se de 2 coisas:

  1. Seja educado! Pense duas vezes antes de enviar alguma coisa: você mostraria esse seu comentário para sua vó? Não?! Então use o bom senso!
  2. Quer fazer propaganda? Os comentários não servem pra isso. Mande um email para nós através do Contato.

Qualquer comentário que não respeite essas duas regrinhas básicas de convivência serão excluídos sem qualquer aviso prévio. De resto: a casa é sua!